“All phenomena are preceded by the mind, issue forth from the mind and consist of the mind.”

Buddha Shakyamuni, “The Dhammapada”

Dias cada vez mais marcados por distrações e interrupções constantes, com fluxos ininterruptos de emails, mensagens, chamadas, reuniões e prazos para cumprir, onde as experiências de trabalho acontecem em multitasking permanente e altos níveis de stress se tornaram ubíquos. Esta parece ser a nova normalidade no ambiente de trabalho, com custos de produtividade e bem-estar claros. 

Mas será que… tem de ser assim?

Google, Apple, Nike, McKinsey, Deutsche Bank, Harvard Business School ou os US Marines, são apenas algumas das organizações que estão a explorar nas suas culturas novas formas de gestão de atenção. De forma simples, estas práticas (normalmente designadas através da expressão mindfulness) iniciam-se com exercícios de treino da atenção que nos permitem primeiro direcionar – e depois sustentar – a atenção num determinado objeto, seja um email, um texto (já lhe aconteceu hoje distrair-se enquanto lia um texto como este?) ou mesmo uma conversa, quer no escritório, quer em casa. Apesar de muitas destas práticas terem sido inicialmente desenvolvidas no contexto de algumas das mais antigas tradições contemplativas do Oriente, ao longo dos últimos anos um conjunto crescente de pesquisas neurocientíficas tem validado muitos dos benefícios tradicionalmente associados a estas práticas, criando um business case para a sua introdução em contexto organizacional.

O projeto Mind Revolution pretende participar no diálogo global que se tem vindo a estabelecer entre praticantes das tradições contemplativas e cientistas ocidentais, com o objetivo de reunir conhecimento destas duas correntes. Com essa participação, pretendemos desenvolver a capacidade de traduzir para o contexto corporativo este conhecimento, com o objetivo de aumentar, e sustentar no tempo, altos níveis de produtividade e bem-estar.  

 

Já tive muitas formações ao longo da minha vida, mas considero que esta foi a mais importante porque influenciou a minha vida profissional, mas essencialmente a minha vida pessoal. Além de que levou a um novo nível a perceção de que [a minha organização] genuinamente se preocupa comigo.

Participante no programa Mind Revolution, formato 8 semanas, Out/Nov-2014, Lisboa

Percebi que depende de mim (e de forma simples) gerir o stress e regular as minhas emoções e meus pensamentos, de forma a estar mais inteira em cada momento: no trabalho, nas minhas relações e na minha vida – e a ser mais feliz.

Participante no programa Mind Revolution, formato 8 semanas, Abr/Mai-2015, Lisboa

Apercebi-me da importância de gerir a minha atenção, de me conhecer melhor, e do espaço e tempo necessário para refletir e ver a realidade tal como ela é – e não como eu acho que ela é.

Participante no programa Mind Revolution, formato 8 semanas, Out/Nov-2015, Lisboa

Sinto-me um ‘sortudo’ por ter tido acesso a esta formação. Desejo a mesma sorte às centenas de colegas [na minha organização] que poderiam beneficiar com este programa, profissional e pessoalmente.

Participante no programa Mind Revolution, formato 8 semanas, Abr/Mai-2015, Porto

Os problemas do dia-a-dia, e o stress, não vão desaparecer, mas a forma como eu os vou gerir vai ser muito diferente. Porque posso ter uma melhor gestão de mim próprio, da forma como vejo a minha vida e faço opções.

Participante no programa Mind Revolution, formato 8 semanas, Out/Nov-2014, Porto